quarta-feira, 15 de junho de 2011

DISPARIDADE E INCOERÊNCIA SALARIAL NA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Não consigo entender algumas questões que irei tratar aqui. Uma delas é o porquê de uma disparidade salarial tão grande dentro da mesma instituição, no caso, a Polícia Civil do Estado de Minas Gerais. Por quais razões um Escrivão e um Investigador de Polícia recebem um salário tão abaixo dos salários dos Delegados de Polícia e dos Peritos Criminais, sendo que todas estas carreiras têm como um dos requisitos para ingresso nas mesmas o nível superior de escolaridade?

O atual salário inicial da carreira de um Delegado de Polícia é R$ 5.716,87 e o do Perito Criminal R$ 4.421,12, acrescidos de 40% de insalubridade, totalizando R$ 6.189,56. Já o salário inicial da carreira de um Escrivão e um Investigador de Polícia é R$ 2.041,74. Praticamente três vezes menos que o salário inicial do Delegado de Polícia e mais que três vezes menos que o total percebido por um Perito Criminal em início de carreira. E qual o motivo para tamanha disparidade?

É óbvio que pelas responsabilidades e atribuições do cargo que possui, além de outras questões, um Delegado de Polícia de fato deve ter a melhor remuneração da Instituição. Mas, conforme exposto, além da disparidade do salário do Escrivão e do Investigador de Polícia em relação ao salário do Delegado de Polícia e do Perito Criminal, há também uma incoerência: o Perito Criminal é o único servidor das carreiras da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais que recebe algum adicional em seu salário em razão da função: o adicional de insalubridade. Ora, se a atividade do Perito Criminal é insalubre, a das demais carreiras é no mínimo perigosa. Enquanto o Perito Criminal convive com o perigo de contágio e contaminação, as demais carreiras convivem com o risco de morte, que é muito pior! E o que o Delegado, o Escrivão e o Investigador de Polícia recebem a mais pelo risco a que expõem suas vidas? Nada. Por quê? É tão incoerente a questão que os Peritos Criminais chegam a ter um salário inicial de carreira maior que o do Delegado de Polícia!

Por mais argumentos que sejam apresentados, contra-argumentos é que não faltam para os Escrivães e os Investigadores de Polícia. Alguém faz ideia da exaustiva carga de trabalho de um Escrivão de Polícia em uma delegacia? E de suas responsabilidades em relação à organização do inquérito policial, guarda de objetos (principalmente armas, drogas e dinheiro) apreendidos, cumprimento de prazos, além do esforço físico exigido pela digitação em horas e horas de depoimento ao longo do dia? Alguém imagina o que é entrar em uma favela para realizar uma investigação criminal, entregar uma intimação, cumprir um mandado de prisão entre outras atividades do Investigador de Polícia? E nem por isso os profissionais destas duas carreiras deixam de cumprir sua missão diária.

Se ao Perito Criminal é exigido o domínio de técnicas apuradas e específicas para desempenho de suas funções, a atividade do Escrivão de Polícia exige muita responsabilidade, disposição, dedicação, atenção e esforço físico, enquanto a do Investigador de Polícia muita astúcia, capacidade de raciocínio, tino policial, esforço físico, entre outros requisitos. Além, óbvio, do risco de morte ao qual estão expostos tanto os profissionais da carreira de Escrivão quanto de Investigador de Polícia. Então? Que diferença há que justifique uma disparidade tão grande em relação aos salários dos Peritos Criminais e dos Escrivães e Investigadores de Polícia? Que desvalor há na carreira dos Escrivães e dos Investigadores de Polícia para que recebam um salário tão aquém do salário dos Peritos Criminais, referência de salário de nível superior para as demais carreiras de mesmo nível de escolaridade da Polícia Civil à exceção da carreira de Delegado de Polícia?
 
Outra questão que muito vem incomodando os Policiais Civis de Minas Gerais é o fato que nossa Polícia Judiciária está no antepenúltimo lugar no ranking nacional de salários. Ou seja, é a terceira mais mal paga do Brasil. Estados com muito menos recursos e arrecadação muito inferior ao Estado de Minas Gerais remuneram bem melhor seus policiais civis.

Mas não é só isso. Os Policiais Civis vêm sofrendo com a sobrecarga de trabalho, falta de efetivo, de condições de trabalho, sucateamento das delegacias, falta de equipamentos, de manutenção, carência de investimentos entre tantos outros problemas.

Até o presente momento o Governo do Estado de Minas Gerais se restringiu a oferecer um plano de reajuste salarial uniforme e fragmentado em quatro anos para todas as carreiras. Em nenhum momento enfrentou as questões acima expostas e vem sistematicamente recusando o debate amplo e direto com os representantes da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais.

É justamente por isso que os profissionais desta instituição, principalmente os Escrivães de Policia e os Investigadores estão se mobilizando na busca da solução para os problemas acima apontados. A indiferença do Governo de Minas Gerais em relação à nossa luta acabou empurrando a classe para a opção pela greve parcial, conforme estabelecido em norma, além das manifestações ocorridas no centro da Capital. Ou será que alguém acredita que o Policial Civil gosta de ficar desfilando pelas avenidas da cidade com nariz de palhaço, soprando apito e atrapalhando o trânsito? Talvez o Governo do Estado de Minas Gerais acredite.

Sem uma Polícia Civil devidamente equipada, remunerada e preparada, a segurança de todos está em risco!

Sou Escrivão de Polícia lotado na Delegacia Especializada de Homicídios de Ribeirão das Neves e aluno do 5º período da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, instituição na qual o Exmo. Sr. Governador do Estado de Minas Gerais, Dr. Antônio Augusto Junho Anastasia lecionou em anos anteriores. Por isso não consigo mais me silenciar diante deste tratamento salarial tão desigual, que vem afetando significativamente as carreiras de Escrivão e Investigador da Polícia Judiciária do Estado de Minas Gerais há muito tempo.

Obrigado pela atenção.

Escrivão de Polícia

Enviado por e-mail

28 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns a este escrivão ,valoroso policial civil que relmente respeita sua identidade funcional e a instituição a que serve .Todos sabemos que o povo merece respeito ,porém a falta de respeito parte deste governo mesquinho que não valoriza seus servidores.Peritos criminais "se intitulam arianos "deveriam sim ser banidos da policia civil pois em nada somam a esta categoria,fazendo (com raras excessões) péssimo uso do bom nome da policia civil.
O momento é de se manter a cabeça erguida e honrar a profissão que abraçamos ,escrivaes ,investigadores e delegados não vamos nos dobrar ,não nos vendamos por migalhas e que deus nos abençoe a todos .......
F.L.F ,com muito orgulho: investigador de policia

Anônimo disse...

É ISSO AÍ COMPANHEIRO, E A LUTA CONTINUA!!!

Anônimo disse...

tá achando ruim,estuda mais e vira Perito ou Delegado;Em um Pais de media salarial de 800,00 voces ganhando 2.041 ainda cresce o olho no dos outros vai deita!!!

Anônimo disse...

Parabéns nobre companheiro, o que não dá para entender é o porquê dos peritos não quererem a equiparação salarial, será que são eles que vão pagar nossos salários? Já passou da hora dos peritos pegarem seus rumos também, se eles de fato já não defendem a GLORIOSA, há motivos suficientes para que eles se tornem uma instituição independentes, como já acontece em SP. Investigador de Polícia

Anônimo disse...

Não esquecendo dos Adminstrativos que também estão nessa luta, são 56 Analistas da PC que tem um salário base de 900 reais, Analista também é graduado, estudou e da mesma maneira trabalha muitas vezes, em desvio de função, como Investigadores, escrivães e peritos (ad hoc), com 5 quinquênios somados ao base recebo menos que um salário de investigador/escrivão início de carreira, também estamos em greve, embora poucos estamos somando, coisa que não está acontecendo entre os orgãos representativos da PC, acorda pessoal, unidos seremos mais fortes.

Anônimo disse...

E a PM companheiros,vocês acham que estamos satisfeitos,nos temos que engolir este aumento por um simples motivo somos "militares" se faz greve; justiça militar e depois rua, vocês como ninguém acompanham nossa atividade,damos a cara a tapa a todo instante para esta sociedade hipocríta, não ganhamos pericolusidade;não ganhamos salubridade; não temos carga horária máxima e sim mínima,motivo pelo qual a chefia deita e rola ; não ganhamos para dirigir viaturas; somos cobrados a fazerem o que vocês não fazem ,quanto há crime em nosso setor,justamente pela própria deficiência de sua intituição,a sociedade cobra resultado é de nós como se fossemos responsável por todo ciclo de polícia.Por estarmos mais expostos na mídia devido a ostensividade a mídia é implacável quando erramos.Nos rincões deste estado onde não existe uma delegacia,somos nos que temos que ser juiz,promotor,padre e advogado,então veja bem não fácil envergar um farda e ser pressionado de todos os lados principalmente por um regime que nos deixam meio cidadão.Há tem o seu lado bom,sim,tem,o que queremos é justamente o que vocês querem valorização,pois todos nós merecemos.

Anônimo disse...

Ae.. não é por nada não, sou Perito, mas tudo que o escrivão disse o perito também faz (guarda de provas, prazos para entregar laudos, anda com arma na cintura, vai sempre aos locais de crime-isso o escrivão não faz e o agente raramente dificilmente vejo um em local de crime e os PMs ai podem confirmar minha informação e sem falar no esforço físico, descendo ladeiras para periciar veículos, adentrando no mato para realizar pericias entre outros), além da responsabilidade técnico-científica que é o diferencial.
Abraços ai..
Obs. também vou aderir à campanha FORA PERITOS

Anônimo disse...

Cabe ressaltar que aqui em Minas, o Governador praticamente equiparou o salário do investigador ao do SD PM, Sendo que conforme verifica-se nos demais estados o Policial Civil percebe remuneração superior inerentes a função.

Anônimo disse...

Em respeito ao primeiro colega, pois também sou aluno da Vetusta, tentarei explicar o que você não compreende sob forma de tópicos:

1)"Por quais razões um Escrivão e um Investigador de Polícia recebem um salário tão abaixo dos salários dos Delegados de Polícia e dos Peritos Criminais?"
Resposta: Também não concordo, pois compreendo que o modelo da Polícia Federal é o paradigma a ser copiado. Vou ser sincero: enquanto a "velha guarda" estiver na ativa, carregando todo o estereótipo daquela PC "Cemig-Copasa e Firestone", a turma mais nova não terá o seu trabalho reconhecido. Torço para que a ACADEPOL forme rapidamente as novas turmas, com todos os aspirantes sendo bacharéis, professores etc. Compreendeu o problema? O salário baixo é fruto de um preconceito histórico, e muito difícil de ser sanado. O problema, em suma, é sociológico.

2)"E qual o motivo para tamanha disparidade?"
Resposta: Vide resposta anterior. Posso também afirmar que, devido ao jogo de forças entre as Polícias, onde a PMMG patricamente asfixiou politicamente a PC, houve uma imposição de atrelamento remuneratório entre nós. Infelizmente, com a fusão/extinção das antigas carreiras, muitos Investigadores atuais eram os carcereiros, detetives, vistoriadores de veículos, auxiliares de necropsia e identificadores de antanho, onde o concurso tinha como exigência o ensino fundamental e, até, a 4ª série. Assim, creio que é na origem de tudo que mora o preconceito.

3)"Que desvalor há na carreira dos Escrivães e dos Investigadores de Polícia para que recebam um salário tão aquém do salário dos Peritos Criminais?"
Resposta: Desvalor? Nenhum! Vocês sofrem o que relatei anteriormente. Nada mais. É puro preconceito, uma lástima!

4)"Referência de salário de nível superior para as demais carreiras de mesmo nível de escolaridade da Polícia Civil à exceção da carreira de Delegado de Polícia?"
Resposta: Eis o nó da questão! A referência deveria ter sido em relação aos delegados! Você sabe, caro filho da FDUFMG, meu irmão da Vetusta, que o Brasil é um dos rarìssimos países do mundo onde existe a figura anacrônica do Delegado de Polícia. Na fase investigatória do processo, como autoridades policiais, eles tem uma função importante em nosso ordenamento jurídico (tenho que aceitar, pois previsão constitucional). Assim, qualquer parâmetro remuneratório deveria ter a carreira de delegado como baliza! Se houve a distorção em MG, pois temos os 40% de risco de contágio, a razão histórica é o conflito Delegado x Perícia, pois sempre desejamos a implantação do modelo salarial da PF aqui em Minas. Eu também desejo o subsídio! Mas não aceito que a minha carreira sofra um congelamento, uma desaceleração dos seus vencimentos para que outras alcem os voos, que são MERECIDOS! O problema é a condução do processo, realizada por uma pessoa que deseja, tão-somente, uma cadeira na ALMG.

Concordo com tudo mais que foi escrito. Vocês merecem dar o conforto justo às suas famílias, ter uma vida digna! Mas temos uma história cheia de estigmas, e as marcas permanecem até hoje. Com o "sangue novo" na ACADEPOL, será questão de tempo para tudo ficar diferente.

Forte abraço,

85 II

investigador de policia civil disse...

Estudar mais pra que perito,sou investigador de policia civil,bacharel em direito,com pos em CRIMINOLOGIA e me orgulho do meu cargo!hoje todos os candidatos deverao possuir curso superior para ingressar nas fileiras da pc,entao,tirando o delegado de policia que e autoridade policial o restante como vc e eu estamos todos no mesmo nivel(superior em qualquer area)vamos entao baixar a bola ai,e se tratando de policia,nos tiras temos muito mais disposicao do que vcs que so ficam com papelada na mesa,enquanto o delegado,escrivao,investigador estamos na linha de frente combatendo a criminalidade! alias vcs(peritos) nem deveriam ser policiais!

Anônimo disse...

Acho que a solução é simples e o nosso sindicato esta no caminho certo.
Ou equipara os salários dos investigadores e escrivães com as outras carreiras da Polícia Civil que possuem nível superior, ou equipara de vez com a Policia Militar, ou seja, de todas as formas iremos sair ganhando e muito.

Anônimo disse...

Hoje se nota que, pessoas mais esclarecidas fazem parte da policia civil. Os mais antigos devem apoiar as ideias dessa moçada que, está mudando as visões, neste momento observam além dos antigos. Deixem eles agirem. Até os delegados, hoje, veem com outros olhos.

Anônimo disse...

Ora,se o investigador é integrante da policia judiciária, onde através de concurso policial investigatório relata os fatos, propiciando ao delegado os indicios de autoria. São através da investigações, que se da uma satisfação a população ao desvendar, elucidar um crime.
Ser investigador é estar emanado com sua comunidade, agindo com zelo e presteza, atendendo as pessoas na busca da paz social.
No local de crime, preserva o local, onde os peritos coletam dados para afirmar, comprovar a autoria. Mas ali é onde o investigador, busca vestígios, cobra, pergunta, indaga, questiona, faz uma coleta multi disciplinar, a fim de iniciar a investigação. Verifica se há testemunha e muita das vezes, acompanha autópsia, por que o corpo da vítima, fala, diz , e é preciso saber interpretar. O legista faz o exame necroscópico e o tira na sua vivência, imagina revive a cena como se fosse um diretor de teatro. Define os meios, distância e modo, e quantidade de autores.
São tantas coisas, inerentes ao cargos de investigador e escrivãos, que poucas pessoas sabem.

Investigador de Policia disse...

Parabens ao companheiro, a falta de respeito com as classes de Escrivão e Investigadores é visível, será que estão com medo do que podemos virar se nos der melhores condições...talvez pelas pessoas que iremos investigar...

Anônimo disse...

Prezados colegas policiais civis da PCMG.Sou investigador aposentado há quase 10 anos,fiquei 07 anos na PMMG e,em 1999 assumi o cargo de vistoriador de veículos,onde vários veículos foram apreendidos por chassi adulterado ou falta de outra identificação e ainda trabalhava como investigador por mais de 50 ou 60 horas semanais. Era exigido só 8º série do antigo ginásio,mas tinha o II grau completo.Em 1983 bacharelei em direito,em seguida exerci a função de delegado especial de polícia. Em suma,a PCMG,não me valorizou,foi só cobranças,porém eu a valorizei.Hoje,como investigador classe especial,meu salário é igual a de primeiro SGT.PM,Teria de ser no mínimo igual a de perito,que ainda tem muito deles só com o II grau completo,em especial,os aposentados e alguns da ativa.Que a justiça seja feita a investigadores e escrivães de polícia,principalmente a essa operosa classe que há 30 anos já tinha curso superior.Pois ajudei a escrever a história das duas polícias com muita honra,dignidade e muito sacrifício,pois dei o melhor de minha juventude em prol da segurança pública no combate ao crime e a outorga do exercício da cidadania aos compatriotas brasileiros.Na atual conjuntura política do Brasil,só venceremos se não desfalermos antes da vitória final de uma classe policial heróica.

Anônimo disse...

Acho que a disparidade salarial deve sim ser repensada, mas cada cargo tem o seu mérito e acredito ser recompensado justamente pelo mérito que cada um merece..!!!

Em breve estarei na acadepol. se deus quiser...perito criminla..sonho!!!

Anônimo disse...

peritos não ganham "insalubridade" - o nome do adcional é "risco de contágio".
todos os peritos apóiam o pagamento de adcional de periculosidade aos PC's, mesmo porque os peritos também o ganhariam, já que estão muito mais expostos do que delegados que não saem do gabinete nem pra ir à local de crime, mesmo com a lei mandando...

não é por falta de vontade de sair que os peritos continuam na PCMG... inclusive, a saída da perícia resolveria o problema dos constantes assédios morais e abusos de autoridade praticados por delegados contra a classe. seria um favor feito à carreira de peritos.

senhores investigadores e escrivães, será que vcs não percebem que estào sendo manipulados por delegados mal intencionados, os mesmos que querem equiparação com defensores públicos e que negociam aumentos diferencidos com o governo? os mesmos que os escalam pra jornadas muito além das 40h semanais, mesmo com previsão legal desde 2005? os mesmos que jogam outros policiais na boca do leão, na corró ou na cadeia quando ELES (delegados) cometem crimes?
vcs estão cansados de ver isso...

desde que entrei na PCMG, vi que existem duas polícias, duas corregedorias - uma para os delegados, outra pro "resto" (no qual eu eu e vcs estamos).




por favor senhores investigadores e escrivães, se esforcem MUITO para tirar a perícia da PCMG... mas depois que nós sairmos, parem pra pensar e identificar o real inimigo da carreira de vcs.

Anônimo disse...

POLICIA CIVIL - MUITOS QUEREM - POUCOS CONSEGUEM - QUANDO A PESSOA TENTA TODOS OS TIPOS DE EMPREGOS PÚBLICOS E NÃO CONSEGUE AI SIM ELE VE QUE SÓ RESTA A PM.

A PC TEM QUE SER EQUIPARADA A POLICA FEDERAL, HAJA VISTO QUE AS FUNÇÕES SÃO SEMELHANTES O QUE MUDA É O ALCANCE DE CADA UMA COMO UNIVERSO DE ATRIBUIÇÃO.

MAS O SERVIÇO BASICAMENTE É O MESMO - PORTANTO ATRELAR A PC A PM É UMA COMPLETA FALTA DE CONHECIMENTO.

PM NÃO TEM O CONHECIMENTO QUE POLICIAIS CIVIS JÁ POSSUEM A DECADAS, VEJAM O EXEMPLO:

EM DETERMINADA CIRCUNSTÂNCIA CHEGOU UMA VIATURA DA PM COM UM CONDUZIDO QUE TINHA PEGO EM UM TERRENO ABANDONADO COM UMA PENCA DE BANANAS VERDES PARA COMER.

ANALISANDO O CASO: O HOMEM QUE ELES CONDUZIRAM ERA UM ANDARILHO, COM PROBLEMAS MENTAIS, E QUE ESTAVA ESTAMPADO PARA QUEM QUISESSE VER QUE O MESMO MAL CONSEGUIA FALAR, DEVIDO AOS VARIOS DISTURBIOS MENTAIS QUE SE APRESENTAVAM LATENTEMENTE.

OS PMS VIRAM ELE ENTRANDO NO LOTE E DETIVERAM ELE (POR TENTATIVA DE FURTO) COLOCARAM-NO NA VIATURA, PASSEARAM COM ELE COM A SIRENE LIGADA, DEIXANDO OCORRÊNCIAS VERDADEIRAMENTE NECESSÁRIAS DE LADO E FORAM ATÉ A DELEGACIA QUERENDO QUE O MESMO FOSSE FLAGRADO POR ESTAR COMETENDO UM FURTO FAMÉLICO - FURTANDO UMA PENCA DE BANANAS VERDES EM UM LOTE TOTALMENTE ABANDONADO. (SEM O MINIMO CABIMENTO).

NÃO TEVE QUEM NÃO RIU NA DELEGACIA COM A APRESENTAÇÃO DO TÃO PERIGOSO CRIMINOSO APRESENTADO AO DELEGADO DE PLANTÃO.

DELEGADO ESSE QUE NAQUELE MOMENTO PENSOU: "QUEM SERÁ QUE TEM MAIS PROBLEMAS MENTAIS O ANDARILHO OU ESSA EQUIPE DE PM (S)" - PENSAMENTO QUE COM CERTEZA FOI COLETIVO.

POR ESSA E MUITAS OUTRAS QUE EQUIPARAÇÃO COM A PM É UM COMPLETO ERRO.

Anônimo disse...

AQUI NO PARA A PERICIA Á SUBORDINADA AO SECRETARIO SEGURANÇA E NÃO À DELEGADOS. PORÉM NOSSOS SALÁRIOS ESTÃO ENTRE OS PIORES DO BRASIL. PENSEM NISSO!!

Anônimo disse...

talvez o senhor não entenda que não é questão de estudar mais e sim de reponsabilidades, se todos tem responsabilidade, por qual motivo as demais carreiras são supervalorizadas... esse aki ou é pm, ou delegado e ou períto... típico!

Anônimo disse...

Lamentável foi essa historinha contada pelo PC, ridicularizando a PM. Sou PM, estudante de DIREITO na UFMG. Só para o senhor tomar conhecimento, fui aprovado nos dois concursos, PM e PC, passei nos dois processos seletivos e, não tive dúvida, optei pela PM.

Vocês nunca serão equiparados a PF, por um simples motivo que você, PC tão superior ao PM deveria saber: vocês não tratam do interesse da União. Se querem sálario ou "status" de um PF, faça o concurso e seja Funcionário Público Federal.

Outra coisa, a função da PM não é analisar se é crime ou contravenção,qual sua tipificação, ou se qualquer outro fator jurídico o modifica. Esse é o trabalho da Polícia Judiciária, através do IP, APF ou TCO.

Anônimo disse...

CALMA PESSOAL! VCS SÃO DA PM E PC E FICAM BRIGANDO POR RESPEITO IMAGINEM EU QUE SOU GM FEM. VIXI! NÃO TEM RESPEITO NENHUM. VCS NÃO TEM QUE SE IMPORTAR COM O QUE O OUTRO DIZ O IMPORTANTE É QUE VCS SÃO POLICIAIS ISSO JÁ É UM GANHO ENORME. UM DIA EU CHEGO LÁ. PARABE´NS A TODOS QUE FAZER PARTE DA POLICIA MILITAR OU CIVIL.

Anônimo disse...

Eu acho estranho que os escrivães e investigadores da Polícia Civil de MG ficam brigando para equiparar os salários com os peritos, uma vez que se julgam injustiçados, já quando os servidores Administrativos quem equiparar seu salário de fome com os escrivães, eles são contra. Será porque estamos sempre querendo nos valorizarmos e desprezarmos os semelhantes, mesmo quando eles exercem as mesmas funções que a gente.

Anônimo disse...

referente comentário de 01 Janeiro 2012...

Se fosse função de um PM julgar um crime famérico e uma exclusão de culpabilidade (que inclusive necessita de perícia médico-psiquiátrica), não haveria nenhum caso que chegasse à uma segunda instância, tão menos à Suprema Corte, como já chegou, é só pesquisar acórdãos e súmulas que se encontra muitos.

Se for pela questão do menor potencial ofensivo (o furto), então, os "pequenos casos", seriam de competência da PM e assim faria o papel de Presidente do Inquérito, Promotor e Juiz/Julgador.

De outra forma, sem se levar em conta o menor potencial ofensivo, já que a questão tratada é também de um louco, supostamente inimputável. Se fosse um caso de homicídio em que o autor fosse visivelmente um louco, de acordo com o posicionamento do colega, deveria um PM resolver o caso sem levá-lo adiante, ou seja, invadiria outra seara. Ou no mínimo, o Delegado de polícia poderia atestar a inimputabilidade e nem indiciamento faria.

Ademais, caro colega, há muitos casos de pequenos delitos que no entanto, são penalmente puníveis, mas, que frequentemente, PM's fazem juízo de valor do bem jurídico lesionado, da antijuridicidade, da culpabilidade e punibilidade do autor e não levam adiante. Qualquer um sabe disso. Mas, não é função/competência nossa.

Portanto, não se pode, tomar como base um fato, tido como "banal", que é dado o curso legal por parte de um nobre PM, para que uma equipe toda de uma delegacia ridicularize e falte com o respeito a esse PM, inclusive levando a público que toda uma equipe se deu a ficar rindo de um ser humano que, no exercício de sua função cumpriu o seu dever.

Muito menos se limitar a um exemplo para desvalorizar e diminuir a importância de uma instituição. Lembre-se, não é menosprezando e desvalorizando os outros que crescemos. A humildade é um dos maiores valores de uma pessoa. Não há ninguém melhor que ninguém, todos temos nossos valores.

Cada um tem sua função na sociedade e, sem a Polícia Militar não haveria falar em direitos fundamentais. Não adiantaria existir leis, juizes, tribunais, ou mesmo legisladores.

Para que serviriam as leis? Sem o braço armado do Estado, seria olho por olho, dente por dente. Seria um retrocesso. A Polícia Militar é um dos pilares do Estado Democrático de Direito é a garantia da Democracia.

Enquanto uma sociedade não reconhecer a importância de sua Polícia, e não valorizá-la, continuará a ser uma sociedade atrasada, ultrapassada, aquem de uma sociedade desenvolvida, aquém de um esperado "Primeiro Mundo".

Anônimo disse...

Difícil ler algo assim... se querer ganhar igual a um perito estudem e passem na prova para tal que convenhamos é bem mais complexa que a de Investigador e escrivão, o serviço nem preciso dizer também sobra a complexidade. Agora concordo plenamente que deveriam ganhar bem mais que um SD da PM, e peritos então, quando aposentados ganharem menos que um Major, vergonhoso!!!!!!!

Anônimo disse...

Quer saber, cansei, "estou" investigador, porem ja fiz meu plano de aposentadoria privada. Nao quero nem saber, só faço o minimo necessario para o serviço, a sociedade não quer que eu trabalhe da forma correta, então ela que se exploda. Que venha minha aposentadoria!!!

Anônimo disse...

Sabe pq o salario do escrivão e do investigador está ainda inferior ao de Perito?Simplesmente pq ao invés de se unirem com firmeza e levando argumentos plausíveis para merecerem o aumento,ficam preocupados com o salario de Perito,que está no mesmo barco pq querendo ou não são PCs tbem.Faça acordo entre vcs e não rachem a classe.Busquem o salário digno a vcs,mas não menosprezem os outros,afinal de contas não podemos fazer com os outros o que não gostaríamos que nos fizessem.O único culpado do mal salario de vcs é o que menos sofre a pressão,ou seja,o governo,pois o perito não paga salários de ninguém,é só um funcionário.O governo pouco se preocupa se há opressão,preconceitos e etc. entre as classes de policiais,para ele qto mais desunião melhor,so assiste de camarote essa discussão preconceituosa e agressiva contra aqueles que não tem nada a ver com isso.Se desmembrar a pericia,a coisa não vai mudar para vcs pois receberão a mesma merreca indigna de vcs que merecem muito mais.Pensem nisso amigos...não pertenço ainda a PCMG,mas aprecio muito esta instituição...

Anônimo disse...

É isso mesmo PERITO é o bão da boca mesmo, fica ai vcs fazendo barulho, enquanto eu encho o bolso. kkkkkkk