domingo, 5 de maio de 2013

EM ARINOS- Balanço policial do 16º Departamento de Polícia Civil



Mirella Piva maio 3, 2013 


O 16º Departamento de Polícia Civil de Unaí (MG), chefiado pelo delegado Dr. Marcos Tadeu de Brito Brandão, realizou relevantes operações policiais de combate à criminalidade, que visam o estabelecimento da ordem e da segurança da população local e da região Noroeste de Minas.

Prisão de dois traficantes em Arinos (MG)
 
No dia 26 de abril, a equipe da Polícia Civil da Comarca de Arinos, presidida pelo delegado Dr. Leandro Coccetrone em trabalho em equipe com investigadores, iniciou as investigações, que resultaram na prisão de dois traficantes, no bairro Crispim Santana, que traziam droga do Distrito Federal (DF) para o referido município.

No momento da abordagem, os traficantes tentaram enganar os policiais civis ao lançar um tablete de maconha para debaixo da viatura. Os dois indivíduos foram presos em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, conforme o artigo 33, da lei nº 11.343.

Dr. Leandro explicou sobre a investigação realizada pela Polícia Civil. “Investigações realizadas pela equipe da Polícia Civil da Comarca de Arinos descobriu dois suspeitos, um trazia droga do Distrito Federal (DF) e o outro a distribuía em Arinos. Na abordagem, eles jogaram a droga no chão, chutaram-na para debaixo da viatura, mas imediatamente realizamos o registro fotográfico e realizamos as prisões. Foi arrecadado um tablete de maconha de cerca de 700 gramas”, afirma.

Segundo a autoridade policial, a Polícia Civil dará continuidade às investigações para coibir a prática de crimes, sobretudo o tráfico de drogas, no município de Arinos e proximidades.

 Ato infracional análogo ao crime de homicídio

No dia 28 de abril, a equipe da Polícia Civil da Comarca de Arinos (MG) iniciou investigações para apurar a suspeita de ato infracional análogo ao crime de homicídio praticado por C.C.S contra D.A.C, ocorrido na barragem, próxima à Arinos.

Após apreensão, o menor C.C.S., confessou a prática de ato infracional análogo ao crime de homicídio. A Polícia Civil conduziu-o ao Ministério Público para a devida internação.

Recaptura de foragido da Justiça do Distrito Federal (DF)

No dia 29 de abril, a equipe da Polícia Civil da Comarca de Arinos, presidida pelo delegado Dr. Marcelo Alexandre dos Santos em trabalho em equipe com investigadores, em parceria com a Polícia Militar realizaram a prisão de W.C.O, foragido da penitenciária da Papuda, situada no Distrito Federal (DF).

Uma semana antes, W.C.O foi autuado em flagrante por ter agredido fisicamente sua companheira, o que configura crime, segundo a lei nº 11.340, popularmente conhecida como Maria da Penha. W.C.O. agrediu militares no seu conduzimento à delegacia de Polícia Civil.

Após pagar a fiança, W.C.O foi liberado. Mas a equipe da Polícia Civil deu continuidade ao trabalho investigativo, descobriu-se que W.C.O. havia apresentado identidade falsa, no distrito policial. Consultada a verdadeira identidade do individuo, os integrantes da Polícia Civil de Arinos descobriram a existência de dois mandados de prisão em aberto em desfavor de W.C.O. pelo crime de roubo mediante uso arma de fogo, conforme artigo 157, do Código Penal.

W.C.O, beneficiado pelo “saidão”, na Semana Santa, concedido pela Lei de Execuções Penais, autorizado pela Justiça do Distrito Federal, refugiou-se em Arinos, mas graças ao empenho conjunto das forças policiais, Polícia Civil e Militar, foi recapturado.

Segundo Dr. Alexandre, a continuidade do trabalho investigativo da Polícia Civil foi fundamental para a prisão do foragido. “Nós havíamos prendido W.C.O em virtude do cometimento de ameaça e agressão à uma mulher, crime estipulado pela lei Maria da Penha. Ele foi conduzido ao presídio. No momento da prisão, ele deu nome falso. Após o pagamento da fiança, W.C.O foi solto, mas a Polícia Civil deu continuidade às investigações, descobrimos a existência da verdadeira identidade dele, bem como dos dois mandados de prisão em aberto desfavor dele, pela prática de roubos realizados nas Cidades Satélites, situadas no Distrito Federal. Nós investigamos, obtemos esses mandados de prisão em aberto e realizamos a prisão dele. W.C.O não esperava que descobriríamos a real identidade dele. Ele encontra-se preso em Unaí, à disposição da Justiça”, afirma.

Nenhum comentário: